Temer quer estreitar relações com Cuba

O presidente Michel Temer começa a tentar um movimento de aproximação da esquerda moderada, pelo menos em relação à área internacional. O Brasil quer estreitar as relações com Cuba. A estratégia do Palácio do Planalto, de acordo com fontes ouvidas pelo GLOBO, é aproveitar o momento de abertura comercial do país para fechar negócios com a ilha. De quebra, o governo conseguiria angariar simpatia de críticos do processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, que levou Temer ao poder.

Há interesses em diversas frentes. Segundo interlocutores do presidente da República, o BNDES tem interesse em financiar a compra e a instalação de equipamentos ferroviários. Esse é um setor que promete deslanchar com o fim do embargo dos EUA a Cuba.




Já a indústria quer fornecer etanol e fazer projetos de infraestrutura na ilha. No entanto, ainda há algumas dúvidas sobre o ritmo de abertura da economia cubana.

“Queremos estreitar relações com Cuba de qualquer jeito. É interessante para nós do ponto de vista econômico e político”, resumiu uma pessoa próxima a Temer.

Leia mais no O Globo