Tony Goes: Processo contra Monica Iozzi já saiu pela culatra





Se o ministro Gilmar Mendes, do STF (Superior Tribunal Federal), tivesse um bom assessor de imprensa, certamente teria sido aconselhado a não processar a atriz e apresentadora Monica Iozzi.

Ela foi condenada a pagar uma indenização de 30 mil reais a Mendes por ter postado no Instagram, no dia 28 de maio, uma foto dele coberta por uma tarja onde se lê “Cúmplice?”.

O texto que acompanha a imagem diz que Mendes concedeu habeas corpus ao médico Roger Abdelmassih, que condenado a 278 anos de prisão pelo estupro de 37 pacientes.

Mônica acrescentou uma legenda de seu próprio punho: “Se um ministro do STF faz isso… nem sei o que esperar…”.

Não vou entrar no mérito da questão. Não sou jurista, nem pretendo cutucar onça com vara curta. Mas parece óbvio que Gilmar Mendes quis dar um cala-boca generalizado a seus críticos nas redes sociais.

Não foi Monica Iozzi quem criou o meme, nem foi a primeira a reproduzi-lo. Centenas de outras pessoas fizeram o mesmo  —e, no entanto, só ela foi processada.

O juiz Giordano Resende Costa, que determinou o veredicto deste caso, disse que, por Mônica ser uma pessoa pública, “sua liberdade de expressão deve ser usada de forma consciente e responsável”.

Se o objetivo era mesmo punir uma celebridade como exemplo aos demais e evitar novas postagens críticas ao ministro, o tiro já saiu pela culatra.

O episódio em si, que a esta altura já estaria esquecido, ganhou as manchetes de todo o país. Muita gente está replicando na internet a postagem original. Quem nem sabia do caso agora sabe.

A onda de solidariedade à apresentadora está se espalhando. Já se fala em um “crowdfunding” para levantar a quantia necessária para a indenização. Não que Monica precise: como um dos nomes em ascensão da Globo, ela não deve estar passando por necessidades neste momento.

Mas o movimento é político. Quem apoia Mônica quer mostrar que ela não está sozinha. E ainda há um desafio implícito a Gilmar Mendes: será que ele irá processar todos os famosos que agora estão reproduzindo o meme?

Monica Iozzi irá recorrer da decisão. O ministro, por seu lado, avisou que pretende doar a indenização à Casa da Mãe Preta do Brasil, uma ONG de Brasília que cuida de crianças.

É pouco para melhorar sua imagem. Não que Gilmar Mendes esteja interessado em ser querido ou popular, mas a repercussão deste processo já está sendo muito pior para ele do que a postagem original. Fica a dica.

Tony Goes em sua coluna na Folha.