Temer faz cara de paisagem para escândalo com Geddel

patyLuciana Oliveira

“Um dia eu mesmo me rotulei de vice-presidente decorativo porque eu não tinha participação.” Era o que Michel Temer dizia quando perguntado sobre o que sabia “da corrupção no PT” na época em que era vice-presidente.

E disse isso, porque na carta que enviou à ex-presidenta Dilma Rousseff antes de tornar pública a sua participação no golpe, Temer premeditadamente, insinuou ter passado “os quatro primeiros anos de governo como vice decorativo.”

Pra muita gente, pasme, colou.

Mas, e agora?

Por que essa cara de paisagem pra todos as denúncias contra os ministros que nomeou e que caíram no seu colo como presidente?

Por que não se mexe diante do último escândalo, o que colocou na vitrine o ministro da secretaria de governo, Geddel Vieira Lima, acusado de agir sorrateiramente para liberar as obras de um prédio onde tem um apartamento?




Se Temer tivesse afastado Geddel após confessar que ligou para o ex-ministro da Cultura, Marcelo Calero, pra pressioná-lo a intervir junto ao Iphan, talvez ninguém soubesse que familiares dele fazem a defesa do empreendimento embargado.

Tá certo que o presidente já repetiu que não dá a mínima para a opinião pública, mas a cara de paisagem só piorou e muito a imagem decorativa dele e da espelunca de governo que montou.

A conduta de Geddel passou a ser investigada na Comissão de Ética Pública da Presidência por força de um requerimento da oposição.
A imprensa não deu refresco e até o jornal O Globo pediu a cabeça de Geddel em editorial.

A Polícia Federal ouviu o depoimento de Calero e encaminhou ao Supremo Tribunal Federal que mandou à procuradoria-geral da República para decidir se pede ou não a abertura de inquérito.

Temer está encurralado e não pode fingir que não vê e não ouve as vozes das ruas.

Mais dia menos dia, o decorativo terá que se mexer.

Não dá pra alegar como mera inconveniência ao governo, como fez quando Geddel declarou à imprensa que era favorável ao projeto que anistia o caixa 2.

Aliás, diante do golpe contra a Operação Lava Jato, Temer também faz cara de paisagem.

Lembram? Se não, estamos aqui pra isso.

Luciana Oliveira, bacharel em Direito, jornalista e ciberativista de causas sociais. Blogueira progressista e membro da Comissão Nacional de Blogueiros


Leia mais