TAM cometeu erro na emissão das passagens de Ciro Gomes em 2009, emitiu nota e se desculpou, e o MP pouco se importou

A assessoria de Ciro Gomes informa que ele desconhece a denúncia atual do Ministério Público, mas adianta que em 2009 Ciro esclareceu que nunca utilizou verba da Câmara dos Deputados para pagar passagens de avião a nenhuma pessoa que não ele mesmo e apenas para viagens oficiais pela Câmara. Na época em que tal denúncia foi destacada pela imprensa, a companhia aérea TAM fez um esclarecimento e pedido público de desculpas por ter cometido um erro na emissão de passagens. Causa indignação que mesmo com os esclarecimentos feitos tanto por Ciro quanto pela companhia aérea que cometeu o erro, o Ministério Público inclua o nome dele em sua denúncia.

Vale ressaltar que durante os quatro anos como deputado federal, Ciro Gomes economizou aos cofres públicos mais de R$ 200 mil reais das verbas de passagens de seu gabinete, recurso esse que voltou para o erário do Governo Federal.

Ciro tem mais de 36 anos de vida pública e nunca respondeu a nenhum inquérito por corrupção ou malversação do dinheiro público. Ciro, que já foi prefeito de Fortaleza, Governador do Ceará, ministro da República e deputado federal, abriu mão todas as vezes de receber aposentadorias vitalícias pelos cargos que exerceu.

Encaminhamos abaixo a nota da TAM divulgada no dia 18/5/2009:




“Esclarecimento

A TAM esclarece que houve uma inversão entre os documentos de crédito particulares (pessoa física) da família do deputado federal Ciro Gomes e aqueles emitidos com recursos da sua cota parlamentar de passagens. O deputado e sua mãe, Maria José Gomes, embarcariam no mesmo voo, na mesma data, para Nova York. No momento da emissão dos bilhetes, a loja da companhia em Fortaleza trocou, inadvertidamente, os documentos de crédito, emitindo as passagens de Ciro Gomes com créditos particulares da família e os bilhetes de Maria José Gomes com documentos de crédito oriundos da cota parlamentar.

A TAM, no intuito de esclarecer o fato e garantir a integridade das informações prestadas, informa que enviará ofício ao Ministério Público Federal – autoridade que requisitou à companhia as informações relativas às passagens emitidas com uso da cota parlamentar dos deputados federais – com as devidas explicações.

TAM Linhas Aéreas”


Leia mais