Governo Temer-PSDB retirará Petrobras das áreas de etanol e biodiesel até o fim do ano

A Petrobras pretende vender seus principais ativos na área de biocombustíveis até o fim deste ano. De acordo com fontes, a estatal contratou o Itaú BBA e o Citibank para assessorar na venda de suas fatias nas empresas Guarani, Bambuí Bioenergia e Nova Fronteira, donas de nove usinas de etanol no Brasil. Esses bancos, diz essa fonte, também estão buscando sócios para outros negócios da estatal, como fertilizantes, petroquímica e distribuição.

Segundo um executivo que não quis se identificar, a Petrobras está em conversas com o Grupo Tereos para vender sua fatia de 45,97% na Guarani, terceira maior produtora de açúcar no Brasil, além de produzir etanol e atuar na geração de energia elétrica. O Tereos tem o restante das ações da companhia. A Guarani tem em parceria com a Petrobras sete usinas em São Paulo: Severínia, Cruz Alta, São José, Andrade, Vertente, Tanabi e Mandu.

“As conversas já estão acontecendo desde o ano passado. É um processo demorado mesmo. A Petrobras está em negociação com o Grupo Tereos para vender sua fatia nas usinas de etanol. A meta é concluir o negócio até o fim deste ano, já que a companhia quer sair totalmente deste setor”, disse essa fonte.




Petrobras investiu R$ 1,6 bi

A Guarani tem capacidade para processar 21,5 milhões de toneladas de cana de açúcar por safra. A Petrobras investiu na Guarani mais de R$ 1,6 bilhão, de acordo com uma fonte.

“Nada será vendido com base em preços ruins”, disse uma fonte.

Além disso, a Petrobras negocia a venda de sua fatia na Bambuí Energia (dona da usina mineira de Bambuí) para a Turdus Participações, um grupo de empresários de Belo Horizonte. A usina produz etanol e atua na geração de energia elétrica. A Petrobras também conversa com o Grupo São Martinho sobre a venda de sua parte na empresa Nova Fronteira, dona da usina Boa Vista, em Goiás, que produz apenas etanol. Procuradas, as empresas não comentaram.

Segundo analistas, a saída da Petrobras no setor já era esperada há pelo menos dois anos. Eles avaliam, porém, que vender todas essas participações não é uma tarefa tão simples, já que seria mais difícil atrair interessados para estes empreendimentos como acionistas minoritários. Juntas, a capacidade de moagem das três empresas é de 31,2 milhões de toneladas de cana de açúcar por ano.

“É uma venda difícil. O setor passa por momento difícil com o fechamento de usinas no Brasil todo, além do endividamento das empresas. O fato de o preço da gasolina ter sido subsidiado por tanto tempo afetou o setor como um todo. Isso torna a atração de investimentos muito baixa. Por isso, a melhor saída da Petrobras é realmente a venda para os atuais sócios”, disse Joge Medeiros, da JMPT Consultoria.

A saída da área de biocombustíveis foi anunciada oficialmente no mês passado, quando a companhia apresentou o Plano de Negócios 2017-2021. No início deste mês, a estatal anunciou que encerrará as atividades da usina de biodiesel de Quixadá, no Ceará, em novembro. A estatal disse ainda que estuda alternativas para as outras duas unidades, a de Montes Claros, em Minas Gerais, e Candeias, na Bahia.

A Petrobras pretende vender US$ 15,1 bilhões em ativos até o fim deste ano e outros US$ 19,5 bilhões entre 2017 e 2018.

Via Biodieselbr


Leia mais