Senador do PMDB afirma que fala de Dilma Rousseff pode mudar votos

Pai do ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho, o senador Jader Barbalho (PMDB-PA) disse nesta segunda-feira que vai esperar a presidente afastada, Dilma Rousseff, terminar de se manifestar no Senado para declarar publicamente seu voto no impeachment. Apesar de o Palácio do Planalto já contabilizar o voto de Jader como favorável ao impeachment, o peemedebista afirmou ao GLOBO que as colocações de Dilma nesta etapa do processo podem mudar, não somente o seu voto, mas influenciar todo o Senado.

“A fala dela pode mudar não só o meu voto, pode influenciar todo o Senado. Só tenho cumprimentos a ela pela coragem política de vir ao Senado fazer essa exposição”, afirmou.




Questionado se estava decidido sobre seu voto, Jader foi evasivo:

“Eu não quero declarar agora, deixa ela falar primeiro. Hoje, quem veio para responder a perguntas difíceis foi a Dilma, não eu”, falou, aos risos.

Auxiliares do governo afirmam que muitos dos senadores que ainda não declararam voto publicamente já sinalizaram ao presidente interino, Michel Temer, que serão favoráveis ao impeachment. Alguns parlamentares da base aliada dizem que esses supostos indecisos estão “vendendo dificuldades” nesta reta final do processo para conseguirem negociar mais espaço no governo.

Leia mais no O Globo.


Leia mais