Rose Rolim: O povo quer resolver a situação do país, mas quer fazer isso sem sentir-se como gado

Vocês estão se dando conta que é a esquerda golpista do “Fora Todos!” que, como em 2013, está chamando o povo para as ruas todos os dias por uma pauta que não leva a lugar nenhum?

Essa esquerda sobe nos caminhões de som e mente sobre o governo petista dizendo que Dilma faria o mesmo que Temer faz, defende a prisão de Lula, exalta o Moro e humilha o PT e os petistas.

Como em 2013, a tarefa dessa esquerda é criar massa de manobra para a direita capturar e dar direção a ela.




Enquanto isso, dirigentes da CUT, CTB, PT e PC do B ajoelham no milho ato após ato e modulam seus discursos para não chamar um “Volta Dilma”, para não falar em anulação do impeachment, para não defender enfaticamente o Lula contra a perseguição que está sofrendo, para não defender os cinquenta e quatro milhões e meio de eleitores que tiveram seu voto cassado no julgamento de um processo que nunca poderia ter existido. 

É nauseante para a militância do Movimento Nacional Pela Anulação do Impeachment ter que ir aos atos públicos para ver as organizações que nós criamos para fazer a política certa capitulando dessa forma para uma esquerda que cada vez mais se assemelha à direita. Mas, é exatamente por isso que a gente supera a náusea e vai para esses atos fazer política.

O povo quer discutir política. O povo quer resolver a situação do país, mas quer fazer isso sem se sentir como gado, sem se sentir quantidade. O povo quer fazer isso dialogando.

Manuela Cristina, do Papo Reto com Manu, cunhou recentemente uma frase que sintetiza o que o nosso movimento vem dizendo desde o primeiro afastamento da Presidenta: o melhor #ForaTemer é o #VoltaDilma.

São necessários apenas seis votos do total de onze ministros para a anulação do processo sem crime. A função para a qual eles são pagos é de fazer justiça, não política no exercício de seus cargos, ao contrário dos congressistas. Então, não é mais fácil fazer pressão sobre o STF do que sobre o Congresso para obter resultados?

No dia 24/05, O MNAI estará em Brasília na luta contra as reformas do governo ilegítimo no grande ato convocado pelas centrais junto com os outros movimentos sociais. Diferentemente de outros, o movimento entende que a derrota do golpe exige a recondução da Presidenta eleita ao seu cargo e que a repactuação da sociedade brasileira passa necessariamente para o respeito à vontade soberana do povo brasileiro no pleito de 2014. Por isso, será realizado um ato na frente do STF como forma de pressionar os ministros a darem solução à crise política e institucional instalada no Brasil pelo Golpe de Estado. A concentração será no Espaço do Servidor a partir das 08:30 h. De lá, a marcha seguirá para o STF.

É o momento de todos aqueles que lutam sinceramente para combater o golpe fazerem um grandioso ato de desobediência pela democracia do Brasil.

Desobedeça aos partidos! Desobedeça as suas lideranças!

Vá para as ruas contra o golpe!

Vá para as ruas pela anulação do impeachment!

Volta, Dilma!


Leia mais