Ricardo Lewandowski ‘corta as asas’ de Janaina Paschoal

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Ricardo Lewandowski, barrou perguntas da advogada de acusação Janaina Paschoal feitas a uma das testemunhas de defesa, o professor de direito Geraldo Prado.




A advogada, uma das autoras da denúncia do impeachment, havia perguntado se Prado considerava que existia democracia na Venezuela e se ele julgava correto o julgamento do mensalão.

As perguntas geraram protestos de senadores que apoiam a presidente afastada, Dilma Rousseff. Lewandowski justificou a decisão com base na regra do Código de Processo Penal que proíbe testemunhas de serem perguntadas sobre preferências ideológicas.

(UOL)


Leia mais