Remoção dos órgãos de dona Marisa acontecerá somente amanhã; ex-primeira-dama segue no Sírio Libanês

O hospital Sírio-Libanês divulgou boletim médico nesta quinta-feira (2) no qual informa que Dona Marisa Letícia, 66 anos, mulher do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva ficou sem fluxo cerebral. A família já autorizou a doação de órgãos, segundo um post publicado na página do Facebook do ex-presidente. Uma possível morte cerebral só poderá ser constatada na manhã de sexta (3).

“A família Lula da Silva agradece todas as manifestações de carinho e solidariedade recebidas nesses últimos 10 dias pela recuperação da ex-primeira-dama Dona Marisa Letícia Lula da Silva. A família autorizou os procedimentos preparativos para a doação dos órgãos”, diz o post. Depois, a página do Facebook do ex-presidente atualizou a foto de perfil e colocou uma imagem do casal sorrindo.




O boletim informa que um doppler transcraniano realizado na manhã desta quinta identificou a ausência de fluxo cerebral. Com a ausência de atividade cerebral constatada pelos exames, ela permanece respirando com a ajuda de aparelhos.

Diante do quadro cerebral irreversível, por volta do meio-dia os médicos pararam de dar sedativos a Dona Marisa. Embora os exames tenham mostrado que o cérebro dela não tem mais atividade, o protocolo oficial de constatação de morte cerebral só pode ser iniciado 18 horas depois da interrupção da sedação. Ou seja, no caso de Dona Marisa, isso só poderá ser feito depois das 6h de sexta.

Leia mais no G1.