Relator rejeita suspensão do mandato como pena para Eduardo Cunha

Relator do processo de cassação do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o deputado Marcos Rogério (DEM-RO) disse que não é possível modificar o parecer do Conselho de Ética que recomenda a perda do mandato do pemedebista.

Aliados de Cunha querem propor uma penalidade mais branda, como a suspensão temporária do mandato.




“Não cabe destaque, não cabe emenda, não cabe voto separado. Ou se aprova o relatório ou se rejeita. Eles estão tentando uma série de manobras, mas isso vai contra os precedentes da Casa. Não acredito que prosseguirá nenhuma modificação do parecer. Pode até ser rejeitado por ausência de votos. Mas modificar o parecer, não. Não há cabimento para isso”, afirmou Rogério.

Apesar de muitos deputados estarem em campanha eleitoral, o relator acredita que haverá quórum para votar a cassação de Cunha. “Eles sabem que, neste momento, estão julgando e estão sendo julgados também. A sociedade está acompanhando. Isso pesa na hora de decidir se vem ou não para a sessão”, observou.

A sessão para votar o processo contra o ex-presidente da Câmara está marcada para 19h.

Se for aberta, aliados de Cunha pretendem apresentar questionamentos preliminares. Depois, Rogério tem 25 minutos para defender o relatório pela cassação do mandato. Em seguida, é a vez do advogado de Cunha e do próprio pemedebista. Cada um terá 25 minutos também.

Leia mais no Valor.


Leia mais