Relator do Golpe de 2016 no Senado, Antônio Anastasia (PSDB-MG) recebeu dinheiro de caixa 2 em 2014

Enquanto o ex-diretor da Odebrecht Benedicto Junior afirmou que houve pagamento de R$ 6 milhões em 2014 por meio de caixa 2 para as campanhas eleitorais de Pimenta da Veiga (PSDB) ao governo mineiro, Antonio Anastasia (PSDB) ao Senado e Dimas Fabiano (PP) a deputado federal, o montante declarado pelos candidatos e pelo PSDB mineiro ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) como doações recebidas das empresas do grupo foi de apenas 25% deste montante, R$ 1,5 milhão.




A campanha de Pimenta declarou ter recebido apenas R$ 200 mil de forma direta da Construtora Norberto Odebrecht, além de outros R$ 780 mil repassados pelo diretório estadual tucano. A campanha de Anastasia registra apenas R$ 50 mil em doação direta da construtora, além de R$ 112 mil vindos da campanha de Pimenta. No caso de Dimas, não há registro do recebimento de qualquer doação.

O diretório do PSDB de Minas Gerais, fonte da maior parte dos recursos recebidos, declarou ter recebido R$ 730 mil de forma direta e outros R$ 560 mil de forma indireta, por meio do diretório nacional tucano.

Leia mais no O Globo.