Início Artigos Presidenta eleita manifesta solidariedade ao professor Luis Felipe Miguel, da UNB

Presidenta eleita manifesta solidariedade ao professor Luis Felipe Miguel, da UNB

Manifesto minha solidariedade ao professor Luis Felipe Miguel, da UNB, diante da arbitrária e retrógrada censura feita pelo ministro da educação à sua cátedra “O golpe de 2016 e o futuro da democracia”.

Impedir que se chame os fatos e acontecimentos pelo nome é reação típica dos regimes de exceção. No passado, durante a ditadura, era proibido dizer que havia presos políticos no Brasil, embora ele enchessem os presídios país afora.




Durante o impeachment, sem crime de responsabilidade, tentaram de todas as formas bloquear a denúncia do novo tipo de golpe que estava ferindo a democracia brasileira.

Censurar, agora, uma disciplina na UNB que caracteriza como golpe o processo inaugurado pelo impeachment, em 2016, deixa evidente o aprofundamento do arbítrio e da censura.

Os atos do pseudo-ministro são uma terrível agressão à autonomia universitária, à cultura acadêmica, à livre circulação de ideias e à própria democracia. É abuso típico dos estados de exceção. os maiores inimigos da cultura e da educação.

Dilma Rousseff, presidenta eleita do Brasil.


Leia também

O foro privilegiado e as autoridades privilegiadas, por Miriam Galvani

Muito se fala acerca do foro privilegiado. Por primeiro, foro privilegiado, ou mais corret…