Paulo Pimenta: Temer acabou e Padilha deve ser afastado

247 – A delação de Marcelo Odebrecht explica a pressa de Michel Temer e o sumiço de Paulo Skaf.

É cedo para uma avaliação conclusiva do potencial explosivo da delação, mas preliminarmente já temos uma consequência: ela acaba com o governo Temer.

As delações, todas elas provocaram etapas da Lava Jato e operações da PF.

A delação atinge também o todo-poderoso da Fiesp, principal financiadora do Golpe, Paulo Skaf.

Uma investigação envolvendo Temer, Padilha e Skaf, tem dinamite suficiente para implodir o PMDB definitivamente. A presença de Temer na presidência em definitivo impede que ele seja investigado no exercício do mandato, por determinação Constitucional.

Portanto mais do que nunca, o golpe revela sua face verdadeira: proteger os esquemas criminosos de Eduardo Cunha, Temer e seus aliados.

O afastamento de Padilha, já poderia ser pedido, se a grande mídia tivesse a mesma postura que teve na era Dilma/Lula. Isso retira seu foro privilegiado e permite ser investigado junto com Skaf por Curitiba.

Temer não tem como fazer isso e a mídia cúmplice não vai cobrar.

Mas sem dúvida, traz ingredientes para movimentar as peças do intricado quadro da política nacional. Desfecho da crise mais do que nunca está em aberto: Alea Jacta Est.

Paulo Pimenta é deputado federal (PT-RS).