Otto Alencar: ‘No meu Estado, a presidente fez um belo trabalho, ela transformou a região’

Ao se declarar contrário o impeachment, o senador Otto Alencar afirmou que Dilma não precisaria pedir o seu voto, porque ela “tem crédito” pelos investimentos que fez na Bahia ao lado dos governadores Jaques Wagner e Rui Costa, ambos do PT. “No meu Estado, a presidente fez um belo trabalho, ela transformou a região.”

O senador Otto Alencar (PSD-BA) afirmou que sua decisão não é política, mas baseada nos autos. Ele declarou que vai votar contra o impeachment porque o o advogado da presidente afastada, José Eduardo Cardozo, o convenceu que não há crime de responsabilidade.




“O meu voto é com toda a confiança e nenhuma interferência, contra o impeachment”, afirmou o senador. Ele negou reiteradamente que tenha negociado cargos ou qualquer outro tipo de benefício com Dilma ou com o presidente em exercício Michel Temer, com quem esteve reunido recentemente. “Jamais mudaria de posição por qualquer interesse pessoal”, disse.

Ao final de sua fala, ele citou uma série de músicas de Chico Buarque, como “Cálice”, “Geni e o Zepelim”, “Cotidiano” e “Vai passar”. O cantor esteve presente no Senado durante o interrogatório de Dilma.

Alencar foi cumprimentado no plenário por outros senadores, inclusive por alguns governistas. O senador Garibaldi Alves (PMDB-RN) disse que gostou das músicas e que ele também poderia ter “cantado” no discurso, mas que não sabe cantar.

(Júlia Lindner, Isabela Bonfim e Ricardo Brito – Agência Estado)