Onde há ‘rato’: Palácio do Planalto sofre com infestação de baratas

A denúncia apresentada pela PGR (Procuradoria-Geral da República) contra o presidente Michel Temer não é a única coisa que tem causado apreensão no Planalto.

Além de políticos e empresários, passaram a circular visitantes indesejáveis na entrada da sede administrativa.




Na semana passada, baratas foram vistas saindo de suportes de energia elétrica próximos à galeria de retratos dos presidentes brasileiros, no andar térreo.

No último dia 13, meia dúzia delas disparou da estrutura no chão quando uma servidora da limpeza espirrou inseticida. A debandada das baratas pegou de surpresa quem estava por perto, assustou uma funcionária pública e fez com que um dos insetos subisse no repórter da Folha.

A explicação para o infortúnio foi dada pela secretaria de administração do Planalto. Na terça-feira (19), foi realizado um reforço na dedetização no andar térreo. Na quarta (20), uma semana depois do ocorrido, as baratas tiveram menos sorte: quatro delas jaziam de barriga para cima no suporte.

“Nas áreas em que eventualmente ocorram o surgimento de insetos, a empresa responsável efetua a reaplicação do inseticida”, disse.

Segundo a secretaria, o reforço no andar térreo já estava programado anteriormente. As dedetizações no Planalto são realizadas trimestralmente de forma geral, com reforços “quando necessário”.

Leia mais na Folha de São Paulo.