OEA quer investigação independente sobre a morte de Teori Zavascki

A Corte Interamericana de Direitos Humanos, da Organização dos Estados Americanos (OEA), divulgou nota em que lamenta a morte do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki.

“Em virtude da relevante posição de ministro do Supremo Tribunal Federal em pleno exercício e relator de processos fundamentais para a vida nacional, espera-se uma investigação especialmente cuidadosa e célere sobre as circunstâncias do desastre ocorrido”, disse a nota, assinada pelo presidente da entidade, Roberto Caldas.




Teori, relator da Operação Lava Jato no STF, morreu em acidente aéreo na tarde de ontem em Paraty (RJ). Na aeronave também estavam o empresário Carlos Alberto Fernandes Filgueiras, a massoterapeuta Maira Lidiane Panas Helatczuk, sua mãe, a professora Maria Hilda Panas, e o piloto Osmar Rodrigues. Nenhum dos passageiros sobreviveu à queda do avião.

O velório do ministro, marcado para amanhã (21) em Porto Alegre, será aberto ao público e à imprensa às 11h. Antes, a família terá uma cerimônia reservada. O velório vai ocorrer no plenário do Tribunal Regional da 4ª Região (TRF4), na capital gaúcha.

Aline Leal – Agência Brasil