O ex-coxinha, por Eduardo de Paula Barreto

O coxinha sentindo-se um otário
Escondeu-se dentro de um armário
Ao reconhecer a besteira que fez
E lá no canto encontrou vários
Cartazes escrito: ‘Fora Dilma’
E para corrigir a sua estupidez
Ele teve uma ideia divina.

Cuidando para não ser notado
Pegou um dos cartazes usados
E decidiu fazer a coisa certa
Já que estava desempregado
Devido ao golpe fugaz
Então trocando as letras
Ele criou um novo cartaz.

Apagou o ‘D’ e pôs um ‘T’
No lugar do ‘I’ colocou um ‘E’
E substituiu o ‘L’ por ‘M’
Trocou o ‘M’ por outro ‘E’
E a letra ‘A’ por um ‘R’
Então gritou: ‘Fora Temer
Que o golpe não prospere’.

Implorou para que Dilma voltasse
E o Planalto novamente ocupasse
Até o fim de dois mil e dezoito
Para que o País se redemocratizasse
Para o bem das gerações futuras
Então prometeu defender com gosto
A esquerda liderada por Lula.

Eduardo de Paula Barreto


Leia mais