Início Destaques Nova ministra do Trabalho foi pessoalmente receber propina, afirma ex-diretor da Odebrecht

Nova ministra do Trabalho foi pessoalmente receber propina, afirma ex-diretor da Odebrecht

Confirmada nesta quarta (3) como nova ministra do Trabalho, a deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) é citada na delação da Odebrecht como beneficiária de caixa dois de campanha no valor de R$ 200 mil.




Em depoimento prestado ao MPF (Ministério Público Federal), o ex-diretor da empreiteira no Rio de Janeiro Leandro Andrade afirmou ter repassado a quantia à congressista em 2012, em um escritório no Rio. Naquele ano, ela concorreu a uma cadeira na Câmara de Vereadores da cidade.

O pagamento fazia parte, segundo ele, de um acerto prévio feito com o ex-prefeito Eduardo Paes (PMDB-RJ) e o deputado Pedro Paulo (PMDB-RJ). Os dois negam.

“Ela mesma foi retirar esse dinheiro e o que aconteceu é que o portador nosso, o doleiro, demorou a chegar. E ela ficou na antessala do escritório”, contou o delator.

Ele destacou um “fato pitoresco” no episódio. A nova ministra teria manifestado desconforto com uma câmara de videoconferência instalada no local em que aguardava o suposto caixa dois.

“Ela ficou super incomodada, achando que eu estava gravando”, relatou o executivo, acrescentando que a agora ministra perguntou se o aparelho estava funcionando. “Percebi o constrangimento, tirei a câmera e botei no chão.”

Leia mais na Folha de São Paulo.


Leia também

MP-SP abre inquérito contra Alckmin por improbidade administrativa

Ministério Público de São Paulo abriu nesta sexta-feira (20) um inquérito civil para inves…