Nota pública do coletivo UFGD Em Frente sobre o falecimento do reitor da UFSC

Professoras e professores, técnicas e técnicos, alunas e alunos do coletivo UFGD Em Frente vem a público externar profundo pesar e consternação pelo falecimento, ocorrido na segunda-feira do dia 02 de outubro, do Magnífico Reitor Dr. Luiz Carlos Cancellier da Universidade Federal de Santa Catarina, bem como demonstrar total solidariedade aos familiares, amigos e comunidade acadêmica. 




A grandiosa trajetória de vida do Dr. Luiz Carlos Cancellier se mistura à história de construção da UFSC. Graduado (1998), mestre (2001) e doutor (2003) em Direito por esta instituição, após, via concurso público, docente do Centro de Ciências Jurídicas, chefe do departamento, diretor do Centro de Estudos Jurídicos e, em maio de 2016, democraticamente eleito com 47,42%, assume o cargo de reitor da sétima melhor universidade do Brasil, segundo Índice Geral de Cursos – IGC do MEC.  

Sua ilibada trajetória de vida foi devassada, por meio de um Estado policialesco instaurado inconstitucionalmente no Brasil e que cotidianamente adotou, por meio de medidas de exceção, uma suposta cruzada de combate à corrupção. Preso em 14 de setembro de 2017, sem direito aos pressupostos constitucionais do contraditório e ampla defesa o Dr. Luiz Carlos Cancellier teve sua presunção de inocência estraçalhada e sua imagem brutalmente vinculada pelas mídias irresponsáveis à uma organização criminosa. A soma das arbitrariedades condenou à morte pública um homem que dedicou sua vida à educação brasileira.  

O ato político de deixar de viver enluta o Brasil pela imensurável perda de um exímio professor que dedicou sua vida à construção do Estado Democrático de Direito por meio do ensino, pesquisa e extensão. O Dr. Cancellier foi vítima da truculência de forças de um Estado policialesco que se arroga acima da lei e da justiça. As medidas adotadas, contra a dignidade e a cidadania do Professor Luiz Carlos, caso comprovadas, desenham um cenário de total abuso de poder que vai da prisão temporária, humilhação e tortura psicológica, bem como, o seu afastamento do exercício do mandato de reitor com danos a sua própria imagem como da imagem da UFSC.   




O ato de revolta e desespero, ao resistir com a própria vida, revela a gravidade do estado de aviltamento da pessoa do professor Dr. Cancellier e exige com bravura do poder público que apure as responsabilidades civis, criminais e administrativas dos envolvidos na Operação Ouvidos Moucos.  

Também exige de todos nós uma profunda reflexão sobre os rumos, recentemente adotados em nosso país, que apontam para a crescente cultura da intolerância, do justiçamento, da violência e do ódio, características dos regimes autoritários e fascistas. 

Além de todo o legado à educação, por meio de sua vocação à docência, o Magnifico Reitor expos ao mundo a falência e crueldade do sistema de justiça brasileiro que tem na perversidade da grande imprensa seu principal fiador.  

A história da resistência democrata brasileira reservará ao Professor Dr. Luiz Carlos Cancellier um espaço de destaque. Jamais esqueceremos que com sua vida deixou um grito intenso por justiça.  

Dourados – MS, 03 de outubro de 2017. 

UFGD em Frente