Noruega é o país que é porque não teve um tucano para entregar seu petróleo aos estrangeiros





Até os anos 60, a Noruega era um país de pouca influência na economia mundial. Sua economia se baseava em exportações de peixes enlatados e de minérios de baixo valor. O país figurava entre os mais pobres da Europa. As descobertas de petróleo no Mar do Norte, em fins dos anos 60, deram uma guinada fantástica naquele País, que soube utilizar essa riqueza para gerar progresso e desenvolvimento para o seu povo.

O Modelo de exploração é feito pela estatal Statoil, que faz parcerias com empresas privadas na operação, faz partilha dos lucros, mas fica com cerca de 80% deles. As receitas são administradas pela empresa Petoro, 100% estatal do governo federal, que as divide de acordo com as demandas de todo o País, viabilizando altos investimentos estratégicos em desenvolvimento tecnológico, saúde e educação.

Hoje, a Noruega tem a terceira maior renda per capita do mundo (US$ 59,3 mil) e ainda é dona do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) mais alto do planeta. A Noruega administrou uma reserva de cerca de 20 bilhões de barris, que hoje está em cerca de 8 bilhões, e conseguiu essa transformação fantástica na qualidade de vida do seu povo. O País criou ainda um Fundo Soberano que recebe os recursos do petróleo e os investe para garantir o futuro do seu povo quando o petróleo acabar. Esse Fundo tem hoje cerca de US$ 800 bilhões.

Apesar da economia norueguesa se sobressair em diversas áreas, o petróleo é ainda a locomotiva do progresso do país, contribuindo com a maior parte das suas exportações e contribuindo com mais de 30% da receita tributária. A Noruega, como os demais países escandinavos é reconhecida pelo Estado de bem-estar social e excelentes indicadores.

Enquanto isto, o Brasil que tinha 14 bilhões de barris de reservas petrolíferas, descobriu outros 60 bilhões no pré-sal, e pode superar os 100 bilhões de barris. Se fizesse como a Noruega, atingiria o seu potencial de país mais viável do planeta em curto prazo. Mas o que faz o Governo Dilma? Entrega o campo de Libra, já descoberto, comprovado pela Petrobrás com uma reserva superior a 15 bilhões de barris, o maior campo do pré-sal e do mundo, ao cartel internacional de petróleo, que ficou com 60% do campo. E o IDH brasileiro é hoje 79º, entre 180 países. E o Brasil pode perder a maior oportunidade de deixar de ser o eterno país do futuro.

Fernando Siqueira em sua coluna no site da Associação dos Engenheiros da Petrobras.


Leia mais