Temer confunde o Real, criado por Itamar em 1994, com Cruzeiro

Em discurso no Rio Grande do Sul, durante a cerimônia de entrega de ambulâncias a prefeitos, Michel Temer cometeu uma gafe daquelas ao trocar a moeda corrente do Brasil.




Segundo ele, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, “em pouquíssimo tempo, anunciou a economia de 800 milhões de Cruzeiros, que significam novas UPAs, novas UBSs e também novas ambulâncias”, causando um burburinho no local.

O Real substituiu o Cruzeiro como moeda corrente no Brasil em 1994. A gafe foi minimizada pelas autoridades presentes ao evento. Do lado de fora, fora do Parque de Exposições, sindicalistas protestavam contra o governo quando foram dispersados pela polícia mediante o uso de spray de pimenta.

Adaptado Brasil 247