Ministro da Transparência cancela processo seletivo para órgão de combate à corrupção

Jornal GGN – O ministro da Transparência, Fiscalização e Controle, Torquato Jardim, está sendo criticado por funcionários da nova pasta (antiga CGU) por revogar uma portaria que criava um processo de seleção interna para os cargos de direção e assessoramento do órgão de fiscalização e combate à corrupção do Executivo. Com isso, o ministro passa a ser o único responsável por escolher quem vai ocupar esses cargos.

Servidores protestaram e realizaram uma Assembleia Geral Extraordinária na manhã da última sexta-feira (5). “Ninguém esperava, essa portaria foi um avanço da gestão Valdir Simão (ex-ministro da CGU), depois de muito tempo sem critério nenhum para a nomeação de cargos de chefia e direção”, disse o presidente do sindicato, Rudinei Marques. Para ele, a decisão foi uma “tesourada” para aparelhar o Ministério.