Ministério Público Federal sobre Lula: ‘Não temos como provar. Mas temos convicção!’ rsrs

O conjunto de elucubrações parece uma de curso de Direito. Ela erra no que é essencial: prova. Mas a pergunta que se faz é: como podem procuradores da República convocarem a imprensa para, em cadeia nacional, fazerem um conjunto de acusações onde o elemento principal, a prova, não se faz presente? Qual a motivação para tamanha precipitação?

Se ainda não conseguiram as provas indispensáveis que garantam a culpabilidade dos acusados, porque não investigaram mais a fundo?




Como podem afirmar que Lula obteve vantagens com o imóvel se o imóvel jamais esteve em nome de Lula ou se ele obteve benefícios com o triplex? Uma vantagem futura que jamais se configurou?

Mas, mais do que não provar, ainda fazem uso de uma adjetivação que poderá colocar em suspeita todo o trabalho da Lava-Jato – em caso de ausência de provas: Lula é o chefe maior do esquema de corrupção da Petrobras!”

Mas, a pergunta que se faz é: onde é que isto está configurado?

Caso a denúncia do MP, que joga confete para o alto e tenta posar de competente, seja aceita e leve alguém a condenação, perguntamos: quem poderá se livrar de qualquer acusação a partir de agora? Poderão apontar como culpado qualquer pessoa e a prova se fará desnecessária.

Disse tudo, uma certeza: é golpe!

O advogado de Lula, Cristiano Zanin Martins, chamou a denúncia do MP de mentirosa:

– Fizeram ilações com o objetivo de acusar Lula e dona Marisa Letícia – disse.

O advogado acusa ainda o delegado da Polícia Federal, responsável pelas acusações contra Lula, que constantemente faz ataques a Lula nas redes sociais.

(Conexão Jornalismo)