Militante anti-PT e reacionária, Kelly Bolsonaro é beneficiária do Bolsa Família

Muitos não devem conhecer quem é Kelly Bolsonaro, mas seu histórico de atos violentos é longo.

Militante de extrema-direita e seguidora fiel do deputado federal Jair Bolsonaro, Kelly é supostamente funcionária do Partido Social Cristão (PSC), apesar de não ser filiada ao partido. Segundo fontes que preferem não se identificar, a militante é paga para realizar determinadas ações de protesto contra qualquer mobilização ou governo de esquerda.




Basta pesquisar pelo seu nome no Google, que você encontrará diversas reportagens relatando sua forma de atuação política, com o simples objetivo de causar confusão.

Conforme uma pesquisa realizada pela Agência Democratize, foi possível verificar diversas publicações abertas, onde a militante de extrema-direita critica fortemente a realização de programas assistencialistas idealizados pelo governo petista, de Lula até Dilma Rousseff.

Em um dos posts no Facebook, Kelly Bolsonaro critica a postura do PSC ao se aliar com partidos como o PCdoB em candidaturas municipais deste ano: “Reconhecendo a importância do partido, por algum tempo pensei e repensei em me afiliar ao Partido Social Cristão (PSC), já que carrego comigo princípios cristãos. Após pesquisar a história e atuação do partido, acabei abandonando a escolha por vários motivos”, disse no Facebook.

Porém, segundo informações repassadas para a Agência Democratize, Kelly é funcionária do PSC.

Em outros posts, Kelly critica a existência de programas como o Bolsa Família.

Em outra publicação, a militante de extrema-direita celebra o impeachment da ex-presidente petista Dilma Rousseff, segurando um cartaz se referindo aos programas sociais e seus recebedores.

Mas na realidade, segundo verificado, a responsável pela ação violenta na UnB (Universidade de Brasília) em junho deste mês recebe assistência do programa Bolsa Família, criado pelo governo Lula.

Com seu nome verdadeiro, Kelly Cristina dos Santos Silva, é possível verificar a veracidade dos pagamentos por causa do seu NIS (número de identificação social, cadastro atribuído pela Caixa Econômica Federal às pessoas que são beneficiadas por algum projeto social).

Até o momento, ela teria recebido mais de R$2.744,00 do programa Bolsa Família, com parcelas de R$217 por mês. Os dados são do ano de 2015 — o governo federal atualiza as informações no final de cada ano.

Leia mais e confira os documentos que comprovam que Kelly Bolsonaro é beneficiária do Bolsa Família no Democratize.