Michel Temer começa a restringir jornalistas no Planalto; nem na ditadura militar foi assim

A partir de terça-feira, 27, os jornalistas terão a circulação limitada dentro do Palácio do Planalto. Para circular no quarto andar, os profissionais de comunicação terão que ser acompanhados por funcionários da Secretaria de Comunicação. Até hoje, a limitação restringia-se apenas ao terceiro andar, onde fica o presidente da República. No quarto andar ficam os gabinetes dos ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo).




De acordo com uma fonte, a proibição já estava sendo estudada, mas foi acelerada por conta de agendas importantes – como debates em torno da Reforma da Previdência – que os ministros terão pela frente. As reuniões acontecem no quarto andar e jornalistas abordam os participantes na saída. A ideia do governo ao afastar a imprensa é evitar a pressão de jornalistas sobre os ministros, o que estaria provocando a “antecipação de informações”.

No início da gestão do presidente Michel Temer a postura foi justamente a oposta e os profissionais de imprensa puderam por alguns dias circular inclusive no terceiro andar.  Depois da restrição de acesso ao andar em que fica o gabinete presidencial, agora a proibição foi será estendida.

A proibição de os jornalistas circularem livremente no quarto andar foi uma prática adotada pelos governos petistas, que não existia nos governos anteriores. Nos governos militares e durante a gestão José Sarney, os jornalistas podiam circular até mesmo no terceiro andar.

Leia mais no Estadão.