Marcelo Crivella busca apoio de Aécio, Kassab e Bolsonaro

O senador Marcelo Crivella (PRB) afirmou nesta segunda-feira (3) que vai buscar o apoio do senador Aécio Neves (PSDB) e do ministro Gilberto Kassab (PSD), para atrair os partidos para sua campanha no segundo turno da disputa pela Prefeitura do Rio.

Crivella embarca esta noite para Brasília, onde deve se encontrar com líderes partidários a fim de costurar os apoios.




“Vou procurar meus colegas do Senado Federal. Quem sabe a gente não consegue fazer uma aliança aqui no Rio e marcharmos juntos para a vitória”, disse o senador.

Os candidatos dos dois partidos, Carlos Roberto Osório (PSDB) e Índio da Costa (PSD) tiveram somados 17,61% dos votos válidos.

Outro apoio que Crivella considera importante é da família Bolsonaro. O deputado Flávio Bolsonaro (PSC) terminou a eleição com 14% dos votos válidos, em quarto lugar.

Após a eleição, o candidato do PSC afirmou que sabia apenas quem não iria apoiar. “Meu não-apoio aberto é o Freixo”, disse ele.

“Isso praticamente só deixa uma hipótese, que é votar Crivella. Vou procurar ele e o pai dele. Podemos criar uma aliança ética, de princípios, ideais e valores”, disse Crivella.

Curiosamente, o deputado Marcelo Freixo (PSOL), adversário de Crivella no segundo turno, acredita que também pode conseguir votos de parte do eleitorado. Ele, porém, rejeitou aliança com o candidato do PSC.

“O voto do Bolsonaro tem também o voto ético, não é só o ideológico. Tem uma parte do eleitorado do Bolsonaro que pode migrar para a gente”, disse o candidato do PSOL.

Freixo já obteve o apoio de Jandira Feghali (PC do B), Alessandro Molon (Rede) e do PSB, que apoiava a candidatura de Índio. Mas o senador Romário, maior cabo eleitoral do PSB, apoia Crivella desde o primeiro turno.

(Italo Nogueira – Folha)


Leia mais