Megadelação da Camargo Corrêa implicará o ‘Santo’, o ‘Apóstolo’, o ‘intocável’ Geraldo Alckmin (PSDB-SP)

Como a Odebrecht, a megadelação premiada da Camargo Corrêa vai implicar cerca de duzentos políticos de todos os partidos, mas um dos principais atingidos deve ser o governador paulista Geraldo Alckmin (PSDB), cuja reputação de honestidade poderá sofrer sérios danos.




Fontes ligadas à Lava Jato suspeitam que a Camargo teria atuado como “tesouraria” na campanha presidencial de Alckmin, em 2006.

Cláudio Humberto – Diário do Poder