Luciana Oliveira: Por que o governo do golpista Michel Temer ainda pulsa?

O presidente ilegítimo, ordinário, sebento, indecente, engulhoso, corrupto e catastrófico sobrevive com denúncias por corrupção e aprovação menor que a margem de erro, segundo pesquisas.




Tudo o que Temer fez desde que se prestou ao pacto diabólico de tomada de poder foi gerar más notícias, raiva e vergonha, dentro e fora do país.

Mesmo quem ousa defender as reformas perversas arquitetadas pela direita patacuda, nem que seja às paredes, confessa, que é inexplicável a sobrevivência desse governo.

Temer personifica um sucesso dos Titãs no final da década de 80 quando alguém se pergunta como seu governo ainda está de pé e por que os brasileiros seguem de joelhos.

Peste bubônica
Câncer, pneumonia
Raiva, rubéola
Tuberculose e anemia
Rancor, cisticircose
Caxumba, difteria
Encefalite, faringite
Gripe e leucemia.
E o pulso ainda pulsa.

Com tudo de ruim que a banda realça na música, “o corpo ainda é pouco” pra apontar todas as doenças.

E o que pensar da passividade de muitos brasileiros, senão que acham que ainda cabe mais danos e humilhação?

Reumatismo, raquitismo
Cistite, disritmia
Hérnia, pediculose
Tétano, hipocrisia
Brucelose, febre tifóide
Arteriosclerose, miopia
Catapora, culpa, cárie
Câimba, lepra, afasia…




Que tipo de esperança ainda pulsa nesses brasileiros?

O efeito placebo do golpe foi comprovado. O Brasil piorou muito com a turba golpista ditando os rumos da nação.

E Temer ainda tira onda com o povo: “Nada nos destruirá, nem a mim nem aos nossos ministros”.

Há menos de um ano, o economista Eduardo Giannetti, no Exame Fórum em São Paulo, comparava Michel Temer a um parasita.

“Qual é o jogo do parasita? Enquanto o hospedeiro está forte, ele fica parado. Quando o hospedeiro fica fraco, ele começa a colocar as asas para fora”. Ele só não pode matar o hospedeiro, senão morre junto. Agora, como se comporta um parasita quando ele se torna hospedeiro?

Se Dilma foi deposta por perder condições de governar sob boicote parlamentar e midiático, quem deve esgotar todas as chances de reação de Temer é o povo.

Dia 30, em cada cidade, todo brasileiro que deseja salvar o país dessa doença que é o governo Temer, deve ir às ruas.

Temer se alimenta da inércia da gente brasileira pra sobreviver.