Sofia e o patético cinismo da direita

patyLuciana Oliveira

Não leio Rodrigo Constantino, o economista comparado a três animais – rottweiller, pato e burro – mas, hoje fiz questão de abrir o blog em que a extrema-direita pratica diariamente sua masturbação intelectual.

Fiz o sacrifício para verificar se havia escrito uma linha sequer sobre o flagrante da estudante Sofia Azevedo Macedo num esquema de fraude no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM).

A bela tem 19 anos, é filha de comerciante, militante pró-impeachment e teria pago entre R$ 150 mil e R$ 180 mil reais pra passar no exame e mais tarde dizer que venceu na vida por meritocracia.

Por que esperar que Constantino escrevesse sobre ela?




Simples, porque há duas semanas ele esculachou outra estudante, a Ana Júlia, de 16 anos, por conta de uma fala na Assembleia Legislativa do Paraná em defesa das ocupações de escolas e universidades em protesto à PEC do teto dos gastos.

Para Constatino a jovem foi ‘doutrinada’, é incapaz de raciocinar livremente e seu discurso refletiu “um vitimismo incutido nela pelos seus “professores”, pelos militantes que controlam esses movimentos “estudantis”.

Ele resumiu Ana Júlia como “PAPAGAIO dos professores de esquerda, que repete um monte de slogans prontos, nada mais.”

Pior, publicou o texto de outro colunista doutrinado pra odiar a esquerda, o Flávio Quintela, em que sugeriu “cinta na bunda dessa molecada” que ocupou escolas e universidades para impedir a aprovação da PEC 241.”

O papagaio da extrema-direita que usa jargões de Constantino, como ‘esquerda caviar’ e defende Trump como presidente dos EUA, babou no Facebook: “Quando vejo esses bostinhas ocupando escola pra poder transar e fumar maconha sem ninguém por perto, fico com uma tremenda raiva. Mas tenho ainda mais raiva da ocupação ideológica que acontece há mais de 50 anos em nosso sistema de ensino, e que é a principal causa de termos tanta gente retardada no Brasil, gente que vota no PT (e agora no PSOL) e cujo único propósito de vida é servir de massa de manobra para políticos de esquerda.”

Segundo o tal do Flávio, há três razões pelas quais existem bocós que só falam merda sobre os conservadores: “muita maconha, pouco sexo e nenhuma inteligência”.

Paro e penso no que pode ser mais agoniante: transar com esse cara sem nenhum entorpecente ou ter que conversar sóbria com este ser de estupidez muito acima da média.




O fato é que Constantino e seu amiguinho bocó não escreveram uma linha pra censurar a conduta da jovem Sofia que aplaudia nas redes sociais o movimento Fora Dilma, mas foi pega em flagrante tentando fazer a prova do ENEM através de um ponto no ouvido.

Jonathan: Sofia, tá me escutando? Dá duas tosses aí, por favor.
– Sofia: [tosse duas vezes, indicando que estava escutando o bandido]
– Jonathan: Correto. Eu vou falar cinco palavras: casa, carro, tatu, prédio e cachorro. Entendeu? Dá uma tossida.
– Sofia: [tosse uma vez, indicando que entendeu a mensagem repassada por Jonathan]
– Jonathan: Pronto. Ok.

Para Ana Júlia e os estudantes que participam de ocupações, exigem peia!

Para Sofia, a complacência sugerida por Rachel Sheherazade à Justin Biebber: “atire a primeira pedra quem nunca questionou os seus valores. Peguem leve.”

A Sofia é uma menina prodígio em fraudes ou uma garota problema que ainda está só crescendo?

Os militantes da direita não disfarçam que foram doutrinados pra serem cínicos quando um dos seus der mau exemplo e repetir mil vezes uma mentira na esperança de que se torne uma verdade.

Luciana Oliveira, bacharel em Direito, jornalista e ciberativista de causas sociais. Blogueira progressista e membro da Comissão Nacional de Blogueiros.


Leia mais