Lindberg Farias: Fala de Dilma Rousseff vai virar o voto de 8 ou 9 senadores

Em entrevista à repórter Julianna Granjeia do Estadão, Lindbergh Farias (PT-RJ) afirmou que ainda existem chances de que alguns senadores mudarem o voto no dia do julgamento final. Ele diz estar certo que de Dilma Rousseff não fez nada de ilegal.

“Não há crime de responsabilidade cometido por ela. As chamadas pedaladas do Plano Safra não têm autoria da presidente. O plano é gerido por quatro ministérios, a perícia do Senado o comprovou”, disse.




Questionado sobre a possibilidade de reversão no processo de impeachment, o senador disse apostar que o depoimento da presidenta eleita deve alterar alguns votos.

“Nesse dia achamos que o Brasil vai parar. Esse momento vai ficar marcado na história do País. E acho que ela vai conseguir mudar a posição de alguns senadores que no início votaram contra. A gente sabe de um grupo de oito, nove senadores que votaram pelo impeachment no início, mas não estão confortáveis”, afirma.

Lindbergh Farias ainda diz que a presidenta eleita cresce na adversidade e que não faltou empenho do PT, dos movimentos sociais e dos militantes pró-democracia. O Senador afirmou não trabalhar com a hipótese de derrota no julgamento final.

“Nós vamos trabalhar para que ela volte porque, na hipótese de derrota, vamos entrar numa fase de luta de classes escrachada nas ruas do País. Porque com a derrota da Dilma eles vêm com um programa de muita retirada de direitos. Uma derrota dela vai ser ruim para o País e vamos entrar num período de muitos conflitos. Nessa hipótese, vamos resistir duramente. Não vamos aceitar um programa como esse de Michel Temer. Esse programa não foi eleito”, disse.

 

 


Leia mais