Janaína diz não se sentir obrigada a fazer nada com relação a Temer; claro, o PSDB ainda não a convocou

Coautora do pedido de impeachment de Dilma Rousseff, a advogada Janaína Paschoal diz que não tem obrigação de denunciar Michel Temer pelos mesmos motivos que justificaram o processo contra a presidente eleita: as chamadas pedaladas fiscais. 

“Eu não vislumbro elementos para isso, mas, se a pessoa os vê, eu digo que ela pode copiar o meu pedido, ir lá e protocolar. Eu não me sinto na obrigação de fazer nada. Não sou a ‘pedidora-de-impeachment-geral da União’. Isso tem um custo de saúde, profissional e financeiro. Eu precisei pagar todas as minhas passagens para Brasília e a minha hospedagem lá”, disse Janaína em entrevista ao iG (alguém acredita?).




Ela diz ainda que no caso de Dilma, não foi “só os decretos de crédito suplementar não autorizados pelo Congresso”, ou “só as pedaladas fiscais”.

“Foi a fraude deliberada em que, por dois anos, a Dilma encobriu tudo. E foi toda a relação promíscua com a Odebrecht. Se eu vislumbrar o risco que eu vi para o País com a Dilma, estou disposta a tomar uma iniciativa parecida. Mas não é um decreto isolado ou uma pedalada isolada que vai fazer isso”, diz a advogada.

Adaptado Brasil 247