Ivan Valente: ‘Doria aposta numa política populista e hipócrita que prioriza o marketing e não o que importa’

O tucano eleito em São Paulo parece não reconhecer os problemas imensos que existem na cidade. A segregação urbana, a violência, o problema gravíssimo de moradia, dificuldade de acesso aos direitos, o arrocho sofrido pelos servidores municipais, o caos no sistema de transporte. Em síntese, são dificuldades prementes.

Aos invés de enfrentar essas questões, Doria aposta numa política populista e hipócrita que prioriza o marketing e não o que importa. Nesse contexto, a prefeitura lançou sua “guerra aos pichadores”. Os grafiteiros estão incluídos no “confronto”.




Painéis muito bonitos estão na mira da “cidade linda”. A postura autoritária tem suscitado reação negativa por parte das pessoas envolvidas com a cena artística. Muitos pichadores resolveram aceitar o “desafio” de Doria. Avisaram que responderão com mais pichos. É preciso lembrar que a pichação aparece como uma forma de manifestação. Não deixa de ser fruto de uma cidade segregada, violenta, que não concede voz à maioria das pessoas. Sem reconhecer esse aspecto da pichação, é impossível abordar o tema.

Doria, político profissional com práticas lamentáveis, percorre o caminho do populismo rasteiro, da falsa propaganda, para aparecer e escamotear os verdadeiros problemas da cidade de São Paulo.

Ivan Valente, deputado federal pelo PSOL-SP