‘Império’ tucano dá sequência ao sucateamento da USP; 397 funcionários deixarão a universidade via PDV

A Universidade de Sâo Paulo (USP) divulgou, neste sábado, 24, a lista de servidores classificados a participar do Programa de Incentivo à Demissão Voluntária (PIDV). No total, 397 servidores sairão de seus cargos pelo programa. A USP informou ainda que será formada uma lista de espera composta por 1.058 servidores que não tiveram seus requerimentos de adesão deferidos. Nesta etapa, médicos, enfermeiros, e profissionais de enfermagem não puderam participar. As informações foram publicadas no Diário Oficial do Estado neste sábado, 24. 




O Conselho Universitário USP aprovou , em julho, um novo Plano de Demissão Voluntária (PDV) e o Programa de Redução de Jornada para conter a crise financeira da instituição. O gasto com o plano será limitado a R$ 118,3 milhões – valor remanescente do primeiro programa, aprovado em 2014 que teve adesão de 1.433 servidores e no qual foram gastos R$ 281 milhões. 

Para fechar as contas, a USP vem usando reservas bancárias desde junho de 2012 e viu o saldo de sua poupança despencar de R$ 3,61 bilhões para R$ 1,3 bilhão, no fim do ano passado. A previsão no plano orçamentário plurianual previa que os cofres praticamente zerariam até 2018.

Leia mais no Estadão.


Leia mais