Homofobia: Cabelereiro é espancado no interior do MS; criminosos disseram que saíram para ‘matar veado’

Em Três Lagoas, se recupera em casa o cabeleireiro Caio Lopes, de 27 anos, brutalmente espancado por volta das 5h de terça-feira (10). O crime aconteceu no município de Três Lagoas, no estado de Mato Grosso do Sul, e a vítima aponta dois rapazes como os autores.

Em entrevista ao Perfil News na sexta-feira (13), o cabeleireiro contou que, momentos antes de ser atacado, estava reunido com amigos. Ele se preparava para ir embora e resolveu usar um banheiro. Quando Caio chegou à porta, um jovem lhe pediu o isqueiro emprestado e ele forneceu.

A vítima deixou o banheiro e o rapaz se encontrava do outro lado da rua. Ele pediu ao cabeleireiro que atravessasse para buscar o isqueiro. Assim que realizava o cruzamento, Caio foi agredido com um pedaço de pau na cabeça e caiu desmaiado.



Quando acordou, ele já estava na calçada sendo espancado pela dupla. ‘’Eu disse a eles que se fosse assalto poderiam levar tudo. Eles responderam que saíram para matar veado e que ficariam com minha moto de brinde’’, recordou.

Os acusados bateram no cabeleireiro com pedaços de madeira, pedras, capacete, socos e chutes. Eles fugiram com a motocicleta dele, uma Honda CG/Fan 125, preta, placa DTK-0628, de Andradina (SP). O veículo nem os suspeitos foram encontrados.

Caio contou que precisou se fingir de morto para que os jovens encerrassem as agressões. ‘’Esse aí já era. Empurra ele na vala para os animais comerem amanhã de manhã’’, disseram os criminosos antes de irem embora.

O cabeleireiro foi socorrido por andarilhos que ficam nas proximidades da praça e, em seguida, levado por uma ambulância até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Por conta da gravidade dos ferimentos, ele precisou ser transferido para o hospital Nossa Senhora Auxiliadora.

A vítima levou 32 pontos na cabeça, ficou com vários hematomas pelo rosto e, ainda, precisará operar do nariz.

Caio prestou queixa na 1º delegacia de Polícia Civil. Segundo ele, um de seus espancadores é gordo e moreno e o outro branco e magro. O cabeleireiro acrescentou nunca ter visto a dupla em Três Lagoas.

O caso de caio ganhou repercussão pelas redes sociais. Amigos dele pretendem organizar uma manifestação para protestarem contra a homofobia.

A reportagem fez contato com a Polícia Civil, mas o delegado que registrou o caso não foi encontrado para comentá-lo.

Adaptado Perfil News


Leia mais