Governo Temer-PSDB amplia o desmonte da Eletrobras

O presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Junior, disse acreditar que a Celg-D será vendida com valores acima do preço mínimo estipulado, de R$ 913 milhões. “Acredito que será mais que isso [preço mínimo]”, disse a jornalistas.

Ao todo, segundo ele, quatro empresas estão qualificadas para participar da privatização da distribuidora goiana.




De acordo com Ferreira Junior, a meta da companhia é atingir R$ 4,6 bilhões com venda de ativos “idealmente” em 2017. Segundo ele, os recursos obtidos serão destinados ao pagamento de dívida, para que, no futuro, a companhia tenha condições de tomar novos financiamentos e aumentar os investimentos.

O montante previsto não inclui o potencial de venda das seis distribuidoras previstas para serem privatizadas no ano que vem.

O objetivo da companhia é reduzir o serviço da dívida em R$ 1 bilhão por ano. Para 2017, a meta é que o pagamento de juros totalize R$ 3,2 bilhões. Já o estoque de dívida deve cair de R$ 43,64 bilhões este ano, para R$ 37,9 bilhões no ano que vem, segundo a Eletrobras.

Via Valor Econômico


Leia mais