Gleisi Hoffmann: Respeitem a nossa democracia e a nossa história!!

Assistimos, na semana passada, a um verdadeiro atentado à dignidade humana do presidente Lula e da sua família. Na realidade, aquilo não foi uma denúncia, foi um ato de condenação feito de forma cinematográfica por procuradores da Operação Lava Jato.

O Brasil e o mundo ficaram impactados. Aqueles que queriam ver a desgraça do presidente Lula comemoraram, mas os que acreditam no Estado de direito e na democracia ficaram estarrecidos diante do comportamento do Ministério Público Federal, coisa não vista em nenhum momento da nossa história.

O que acompanhamos foi uma depreciação do papel do MP, um desrespeito a essa instituição que todos nós respeitamos e defendemos. Mas não acredito que aqueles procuradores, naquele momento, representavam essa instituição, que é tão importante para a democracia de um País.

Fizeram um discurso eminentemente político, acusando Lula de ser o chefe de uma quadrilha de criminosos, porém, sem apresentarem fatos ou provas. Como se isso não bastasse, a forma como um dos procuradores  referiu-se ao presidente Lula não atenta só contra a dignidade dele, atenta contra a nossa Constituição, contra os códigos de processo, contra o Estado democrático de direito.

Mas qual não foi a surpresa quando a denúncia foi formalizada: nem organização criminosa, nem formação de quadrilha. A denúncia efetivada foi sobre a possível propriedade de um apartamento no Guarujá e também sobre o possível benefício que ele teria recebido de uma empreiteira por guardar os seus bens, aqueles que recebeu de presente como presidente da República. E, novamente, não conseguiram apresentar provas, mas isso não impediu o julgamento e a condenação. É muito grave o que aconteceu.

Esperamos, sinceramente, que o Ministério Público, que tem como papel fiscalizar e proteger os princípios e interesses fundamentais da sociedade o faça. Por isso, o seu funcionamento é independente de qualquer dos três Poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário. Como uma instituição com tal responsabilidade na democracia, é totalmente absurdo, abusivo, fora dos parâmetros democráticos que membros dos seus quadros façam juízos morais e políticos cada vez que convocam uma coletiva e apresentam uma denúncia.

Pedimos, com veemência, que o Ministério Público cumpra o seu papel e que os meninos de Curitiba se deem ao respeito, respeitem a Constituição, respeitem as leis e respeitem a história deste País. Caso contrário, estarão jogando a nossa democracia no lixo!!


Leia mais