Fascistas atacam dois homossexuais em bar de Porto Alegre





Por volta das 19h30 deste domingo (11/09), quando dois militantes da causa LGBT, que carregavam junto suas bandeiras, passaram pela frente do bar do Pinguim, quatro homens de meia idade, que estavam no bar, começaram a gritar: “COMUNISTA TEM QUE MORRER”, “COMUNISTA TEM QUE SER FUZILADO”, “TEM QUE IR PARA O PARADÃO”.

Algumas pessoas que ali estavam reagiram gritando “FORA FASCISTAS!”.

Nós, do Barricadas, estávamos sentados entre quatro pessoas (três mulheres e um homossexual). Acreditamos que uma reação coerente de nossa parte era, no mínimo, chama-los de fascistas e pedir para respeitar a pluralidade e a diversidade, e foi o que fizemos.

Então, os mesmos quatro homens começaram a nos atacar gritando “COMUNISTAS DE MERDA!”, “VÃO BATER UMA SIRIRICA!”, “VOU METER MINHA BENGALA EM TI”, “CALA A BOCA VAGABUNDA”, “BATO NESSA TUA CARA”, entre outras barbaridades típicas do fascismo. Nisso vieram fisicamente para cima de nós. A reação que tivemos foi chamar um garçom e solicitar a presença do gerente do estabelecimento, que apareceu em seguida. Mas, para nosso espanto, o gerente de pronto foi em defesa dos quatro fascistas.

Nesse momento, como pode ser visto no vídeo em anexo, os homens partiram para a primeira agressão física ao jogarem cerveja na gente, em seguida quebraram um copo e ameaçaram nos “furar” (sic).

Então, algumas pessoas ao redor tentaram nos proteger e os quatro fascistas começaram a agredir uma dessas pessoas, o derrubaram no chão e o pior acontece: os SETE garçons do bar começam a chutar e soquear o homem que estava caído por nos defender. A agressão dos FASCISTAS chegou ao ponto de fazerem um linchamento a um senhor que estava passando pela rua e não foi conivente com a agressão sofrida. Como se não bastasse, os garçons distribuíram socos e chutes às pessoas que estavam tentando pedir para que os agressores se retirassem do bar, nos agrediram fisicamente e pegaram o celular que estávamos filmando. Um dos que tentou nos ajudar conseguiu recuperar o celular e nos devolveu.

Feito o relato, queremos agradecer a solidariedade dos camaradas que ao verem o ato FASCISTA não se calaram.
É fundamental somarmos forças e não nos calarmos frente o avanço do conservadorismo, que já deu um golpe de Estado, que ataca a classe trabalhadora, retira direitos e avança com seus ataques homofóbicos e machistas.

(Barricadas Abrem Caminhos)


Leia mais