Falsa promessa: João Doria vai reajustar os preços das passagens, sim

Um dia após ser eleito prefeito de São Paulo no primeiro turno, João Doria, de 58 anos, prometeu ontem que não aumentará impostos e vai manter congelada a tarifa de ônibus em 2017, mas não se comprometeu com a manutenção depois disso.




Durante a campanha, ele afirmou que não aumentaria as tarifas “em hipótese alguma” durante os quatro anos de mandato. Ontem o discurso foi diferente. “Não posso responder por quatro anos, posso responder pelo primeiro ano. Não vamos mexer na tarifa em 2017. Também não haverá nenhuma modificação de impostos ou taxas”, afirmou.

Diante da insistência dos repórteres com a questão, o tucano foi lacônico. “Cada dia com a sua agonia. No primeiro ano, nenhuma mudança.”

Doria recebeu jornalistas na sede de seu comitê de campanha, na Avenida Europa, e falou sobre o cronograma da transição e as primeiras medidas que serão tomadas por seu governo. “O recado anti-PT, um rechaço ao PT” e “a rejeição à velha política”. O coordenador político de sua campanha, Júlio Semeghini, será o responsável por abrir o diálogo com a administração de Fernando Haddad.

Leia mais no Estadão.