Erro de português no site do MEC reflete ministro ‘trapalhão’

Segundo a jornalista Luísa Martins, o ministério da Educação divulgou um texto em que anuncia programas de melhorias para o aprendizado de português, mas a publicação contém duas frases onde o sujeito e o predicado estão separados por vírgula.




É um reflexo de um ministro que tem acumulado uma série de trapalhadas na pasta, como a MP da educação, o atraso de 3 meses no repasse do Fies, na conversa com o “grande educador” Alexandre Frota, entre outras.

Vale lembrar que Mendonça Filho (DEM-PE) foi um dos interlocutores mais expressivos do impeachment na Câmara, o que nos leva a crer que o ministério já estava garantido ao “trapalhão” desde 2015.