ENTREVISTA com as guerreiras que passaram tinta por cima do golpe

Foto: Cedilha contra o golpe

Eliane Martins, Joylce Barreto e Cristina Teixeira. As mulheres que picharam um cedilha para consertar uma frase que incita o golpe.

Elas ressaltam a importância da união entre as mulheres para a defesa da democracia e, ainda, alertam que esse momento só tem prejudicado os opositores golpistas e a grande mídia, que sofre com perdas de audiência.

Confira a entrevista que fiz com essas guerreiras:


DP – O que motivou vocês a agirem dessa maneira?

Eu (Eliane) e Jô (Joylce) vimos o muro primeiro e ficamos indignadas! Convidamos Cristina que nos acompanhou e retornamos ao local, munidas de tinta e máquina pra filmar, dispostas a enfrentar uma ação insubordinada pra desejar força à Dilma, tal como ela tem demonstrado. A ideia de filmar, apesar do risco da exposição, permitiu que o vídeo fosse visto por quase cem mil pessoas, com mais de dois mil compartilhamentos na página. A imagem do muro pintado também rendeu uma nota na coluna do Anselmo Goes, com uma foto enviada por um leitor e comentários favoráveis. Rendeu essa entrevista, um espaço de exposição importante para manifestação do nosso apoio à Dilma e nossa indignação com o que fazem com ela e atinge a todas nós. Apostamos nesse gesto como forma de deixar claro que não permitiremos o golpe e que não estamos sós, somos muitas e não vamos aceitar que nos violem. Quem agride Dilma agride todas as mulheres que estão na luta por direitos iguais. Lutando por uma América Latina com maior poder de representatividade feminina, na vida política e na sociedade. Mulheres empoderadas não retroagem.

DP – Vocês acreditam que esse ataques fascistas à presidenta aumenta a possibilidade dos tucanos voltarem a governar o país?

Nesses ataques o feitiço tem virado contra o feiticeiro, cada vez que eles apontam um dedo na direção de Dilma ou Lula, os outro quatro apontam de volta. As roubalheiras e articulações fraudulentas do PSDB nunca estiveram tão expostas, o judiciário nunca foi tão questionado em sua lisura e imparcialidade, a mídia golpista nunca teve a sua credibilidade e audiência tão em baixa. O PSDB não tem representatividade e nem conteúdo programático, gastam todo o tempo tentando destruir o que não plantaram, insuflando o fascismo, o ódio, o obscurantismo e prestando um desserviço à sociedade. Só voltariam ao poder se houvesse um golpe, mas com o fortalecimento dos movimentos sociais, o empoderamento das mulheres, dos negros, dos nordestinos e dos pobres, esse projeto está se tornando cada vez mais inviável. Em 2018 Lula voltará ao poder com força total e o PT sairá mais fortalecido do que nunca dessa longa batalha. 


DP – Vocês receberam mensagens de hostilização ou com ameaças?

Pouquíssimas, que foram todas deletadas. A maior parte das mensagens foi de elogio e congratulações de toda parte do Brasil e mundo afora. 


DP – Qual recado vocês deixam para a parcela da população que apoia o golpe?

Eu sempre fico me perguntando como seria viver em um tempo onde se mandavam pro forno judeus, ou quando torturavam e penduravam no pau de arara uma geração inteira de jovens revolucionários. Vivi a minha infância o resto desse terror e não consigo entender como alguém consegue desejar essa barbárie de volta. De duas uma: ou é pura ignorância, ou falta de caráter. Ou vontade de aparecer a qualquer preço, sem nenhum compromisso com a verdade histórica. Ou as três coisas numa só! O recado que dou pra parcela da população que apoia o golpe é: estudem, se informem, saibam que vocês são responsáveis até pelo que propagam sem saber, destruindo com suas palavras o que foi construído com muito sangue, suor e lágrimas. Abandonem esse obscurantismo anticivilizatório e tenham mais respeito pela história! 


DP – Deixo esse espaço para vocês escreverem um pouco mais acerca da pichação e para enviar uma mensagem de apoio à Dilma.

O que desejamos com esse ato e todos os outros que temos realizado na cidade, é manifestar nosso apoio incondicional ao governo Dilma, apostando na sua força e coragem pra enfrentar os golpistas imorais. Sua postura corajosa nos serve de inspiração diária, nós mulheres tantas vezes vilipendiadas. Que encaramos a luta por dignidade como um leão que se mata todos os dias, em todos os contextos e lugares. Dilma nos alimenta e nos encoraja, desejamos que o nosso gesto a alimente de volta! E pra finalizar avisamos: não vai ter golpe, as mulheres não vão deixar!

Assistam ao vídeo da pichação:


Hoje eu, juntamente com Joylce Barreto e Cristina Teixeira, praticamos uma ação pra barrar o golpe. Desejamos que mais pessoas se inspirem e nos ajudem a fazer cedilhas em todas as pichações contra nossa diva poderosa. Força Dilma!
Posted by Eliane Martins on Domingo, 13 de setembro de 2015