Em entrevista à Folha, aliado de Temer admite: ‘Nós não conseguimos fazer o time jogar bem’

Os números mais recentes da economia confirmam que o país continua em profunda recessão. Para o presidente do IBGE, o economista Paulo Rabello de Castro, 67, crescer 1% no ano que vem ainda será pouco.

Estatisticamente, o número voltará ao terreno positivo, mas o estrago em termos de emprego e renda ainda terá uma resposta fraca.

Castro concedeu esta entrevista antes da divulgação do PIB, na quarta (30). Segundo ele, a análise se baseia em dificuldades observáveis a olho nu.




“Nós não conseguimos fazer o time jogar bem”, disse ele, sobre as forças produtivas do país. “As empresas entram mal em campo, as pessoas são desempregadas. Todos ficam desesperançados, a produtividade geral cai e o governo gasta demais.”

O quiproquó político só aumenta a tensão, diz o aliado de Michel Temer, que chegou à presidência do IBGE com a ascensão do atual mandatário.

“A pior coisa que poderíamos enfrentar hoje é um novo estado de desconfiança em relação à figura do presidente da República.”

Leia a entrevista na Folha de São Paulo.