Em comício, Freixo fala sobre o ódio a gays e católicos relatado em livro escrito por Crivella

Em comício realizado na tarde de hoje (16), no bairro do Bangu, o candidato do PSOL à prefeitura do Rio de Janeiro, Marcelo Freixo, comentou o ódio expelido por seu adversário, Marcelo Crivela (PRB), em livro.

“É inaceitável! Quando ele [Crivella] escreveu aquele livro que está nos jornais, ele se preparava para ir ao Senado, e ele escreve ali ódio aos católicos, ódio a umbanda, ódio ao candomblé, ódio aos gays, e alguém que odeia não pode ser prefeito do Rio de Janeiro”, disse Freixo.




Freixo ainda comentou que o Bispo tenta enganar a população com o jeito de bom moço.

“Ele consegue enganar com a fala mansa. Se alguém tinha alguma dúvida de quem realmente ele é, leia o que ele escreveu”, criticou Freixo.

O candidato do PSOL lembrou que o ódio proferido por Crivella no livro estimula a violência e o homicídio contra os tipos de pessoas e religiões que o Bispo tanto repele.

“A cada fala de ódio contra os gays, ele se responsabiliza pelo homicídio de uma gay na cidade do Rio de Janeiro”, criticou Freixo.

Freixo lamentou a ausência de Marcelo Crivella nos debates de TV. Em seguida, o povo presente no comício gritou: “Crivella covarde, fugiu do debate”.


Leia mais