Eduardo Guimarães, que afirmou que Lula será preso na segunda, antecipou a condução coercitiva do ex-presidente

Não foi fácil a decisão de divulgar informação confiável que obtive, de que o núcleo duro da Operação Lava Jato já se decidiu pela prisão do ex-presidente Lula por conta simplesmente de timing – ou seja: se não prenderem Lula agora que ele e o PT estariam “muito fracos”, depois não iria dar porque, devido ao espancamento de pobres que Temer está promovendo, o ex-presidente deve se fortalecer politicamente em 2017.




Eu sabia que haveria reações negativas à minha iniciativa porque, assim como ocorreu em fevereiro deste ano, eu só tinha a minha palavra, sem provas ou documentos. Ainda assim, eu sabia que o que ocorreu em fevereiro faria meu aviso sobre ofensiva contra Lula ser diferente de todos os outros avisos iguais que pululam todo dia na internet, os ditos “boatos”.

Fui criticado sem ter meu nome citado. Não entendo por que. Aliás, não acho honesto criticar alguém indiretamente, sem citar o nome do criticado. Parece estratégia para vender teorias contra uma pessoa sem que ela possa se defender, pois estaria “vestindo a carapuça”.

Detalhe: não vou citar os críticos porque não me citaram. Não estou atacando – o que exigiria nomear o alvo do ataque –, estou me defendendo de críticas covardes que não dão ao criticado o direito de reagir.

Confesso, porém, que eu intuía que provocaria tais reações – e outras até piores, que, até o momento, não vieram – porque fiz uma crítica muito concreta no post Golpistas farão prisão teatral de Lula a qualquer momento: critiquei a inação diante da ameaça a Lula.

Criticaram-me por divulgar a informação que obtive. Duvidaram e até debocharam dela, chamaram-me de “médium”, perplexos por ter havido repercussão ao meu aviso de que o ex-presidente está na iminência de sofrer uma prisão arbitrária.

Se se informassem um pouco mais sobre quem fez o alerta, esses críticos teriam entendido por que minha denuncia repercutiu. Saberiam que, em 26 e em 28 de fevereiro deste ano, antecipei a 24ª fase da Lava Jato, que prenderia Lula por algumas horas e faria busca e apreensão em sua residência e em seu instituto.

Onde estavam esses críticos em 4 de março deste ano, quando o delegado Igor Romário de Paula e o procurador Carlos Lima fizeram ameaças ao Blog que antecipou (com uma semana de antecedência) tudo que seria feito contra Lula naquela sexta-feira infame? Demonstram desinformação sobre um dos fatos políticos mais importantes da história; a prisão temporária do político mais popular do país, considerado o melhor presidente da história, segundo o Datafolha.

Leia mais no Blog de Eduardo Guimarães.


Leia mais