É possível, sim: Eugênio Aragão convoca democratas para o ‘Movimento pela Anulação do Impeachment’

Em debate realizado no auditório da APEOESP, no dia 10/01, sobre o “Movimento pela Anulação do Impeachment”, o ex-ministro da Justiça, Eugênio Aragão, disse que que temos todas as condições de enfrentar os golpistas, que é preciso ter fé a partir de uma consciência revolucionária.

“Se não tivéssemos condições de enfrentar a Globo, o Sergio Moro, Rodrigo Janot, Gilmar Mendes, não deveríamos estar aqui, e sim estar em casa, vendo novela”, disse. “Mais do que acreditar nisso, temos de ter fé de que é possível a partir de uma consciência revolucionária. Não se trata de religião. Nossa fé é uma fé ditada, que nasce de um processo histórico, e a gente sabe que as coisas só mudam na luta. Não existe nada que é dado de graça.” disse.




Ele ainda disse que a anulação do Golpe de 2016 é fundamental para o revigoramento da democracia.

“A volta de Dilma é imperativo; é a partir daí que a gente volta a conversar, a definir o que queremos para revigorar a democracia. Não podemos vacilar agora. Num duelo, quem vacila leva o tiro.” convocou.

E ainda afirmou que Temer não é adversário, mas, sim, inimigo: “Somos como água e óleo. Temos de nos voltar para as massas, das quais nunca deveríamos ter nos afastado”.

Vamos, democratas?