Patrícia Miguez: E o MinC?

Após o golpista Michel Temer assumir o “governo”, várias medidas temerosas foram tomadas. Uma delas foi a dissolução do Ministério da Cultura. Vários artistas e intelectuais brasileiros realizaram protestos que incluíam acampamentos em várias capitais brasileiras.

Diante da comoção popular, o “presidente” interino decidiu não fechar o MinC; todos comemoraram, achando que a Cultura estava salva e que as manifestações populares haviam surtido efeito.

Nos enganamos.

Cerca de 80 funcionários foram exonerados, incluindo vários da Cinemateca Nacional. O sucateamento do Ministério da Cultura é uma perda imensurável não apenas aos setores culturais, mas à sociedade brasileira em sua totalidade: um país não vive sem cultura!

Quatro associações de cineastas redigiram um manifesto sobre o assunto. Um trecho diz: “A maneira abrupta e arbitrária com que as demissões foram conduzidas no Ministério da Cultura (81 no total), atingindo órgãos e grupos de trabalho, revela um açodamento político não condizente com as práticas da administração pública democrática, de graves consequências culturais. Trará risco a acervos, programas, editais, projetos, atendimentos públicos diversificados.” (leia o manifesto em sua totalidade aqui)

Não é hora de abaixarmos nossas cabeças.

Patrícia Miguez


Leia mais