Doria acaba com programa ‘Jovem SUS’ e centenas de médicos ficarão desempregados em SP

A Prefeitura de São Paulo irá acabar com o projeto Jovem SUS e demitir os bolsistas. Os jovens receberam um e-mail que dizia que eles deveriam assinar o Aviso de Desligamento “impreterivelmente” nesta sexta-feira (30).




O programa foi criado na gestão de Fernando Haddad (PT) e oferece bolsa-auxílio para jovens de 18 a 29 anos atuarem no atendimento nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) da cidade. Eles também receberam capacitação na área de saúde.

No final do mandato de Haddad, em dezembro do ano passado, 574 jovens estavam no programa, que é gerido em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo. A Prefeitura não soube informar quantos têm no momento.

Lincoln de Araújo, de 24 anos, trabalha na UBS José Bonifácio, em Itaquera, e foi surpreendido com o aviso nesta sexta. “Acabaram do nada com o programa. Está todo mundo apavorado.” Segundo ele, os jovens bolsistas irão se reunir na próxima segunda-feira (3) para ir à Prefeitura e tentar reverter as demissões.

Com a bolsa de R$ 983, Lincoln é um dos responsáveis pelas contas de casa e está preocupado. “Contava até o final do ano com o dinheiro.” Depois que entrou no programa, em setembro de 2015, ele conta que passou a se interessar pela área e agora cursa Enfermagem.

Lincoln contou que no documento de desligamento ele precisa assinalar o motivo da saída, entre elas: “arrumou emprego”, “mudou-se para outro município”, “cuidar dos filhos” ou “não se adaptou ao programa”. O jovem não concorda, já que não está se desligando por vontade própria.

Leia mais no G1.