Dona Marisa teve uma grande piora no quadro clínico; seu estado de saúde é gravíssimo

Segundo informações recebidas pelo Debate Progressista, o quadro de saúde da ex-primeira dama do Brasil, Marisa Letícia, pirou muito na tarde de hoje (01).

Não foram passados muitos detalhes, mas, ao que tudo indica, o agravamento se deve pela ocorrência de vasoespasmos cerebrais – reação das artérias ao sangue derramado no cérebro, que causa limitação ao fluxo sanguíneo -, ao aumento da pressão intracraniana e ao aumento do edema cerebral.





O vasoespasmo ocorre quando as artérias cerebrais se contraem em reação a algum trauma. O evento corre, geralmente, 72h após o sangramento e persiste por volta de 7 dias. E é nesse período que acontece a maioria dos óbitos, pois as contrações dificultam a circulação sanguínea no cérebro – o que pode levar à morte cerebral.

Pacientes acometidos por rompimento de aneurisma cerebral acompanhado de vasoespasmo possuem 50% de chances de sobrevivência, segundo o neurologista Rogerio Reis.


Leia mais