Dilma Rousseff: ‘Recorreremos em todas as instâncias possíveis’

A presidente cassada Dilma Rousseff afirmou há pouco que vai recorrer “em todas as instâncias possíveis” contra o que classificou de “fraude”. Em pronunciamento após a decisão do Senado, Dilma estava acompanhada de parlamentares que votaram contra o impeachment.

Ela disse que a decisão do Senado de afastá-la definitivamente da Presidência vai entrar na história como uma das grandes injustiças e que os 61 senadores que deram o voto para cassá-la “escolheram rasgar a Constituição” e não respeitaram a vontade. “Condenaram uma inocente e consumaram o golpe militar”.




“Travei bons combates. Perdi alguns, venci muitos e, neste momento, me inspiro em Darcy Ribeiro para dizer: não gostaria de estar no lugar dos que se julgam vencedores. A história será implacável com eles”, afirmou.

No discurso, Dilma enalteceu ações do seu governo e de Lula, principalmente na área social. “Por mais de 13 anos realizamos com sucesso um projeto que promoveu a maior inclusão social e redução de desigualdades da história do nosso País”, afirmou. Esta história não acaba assim. Estou certa que a interrupção deste processo pelo golpe de estado não é definitiva. Nós voltaremos. Voltaremos para continuar nossa jornada rumo a um Brasil em que o povo é soberano”, completou Dilma.

A presidente encerrou o discurso com um poema do poeta russo Maiakóvski: “Não estamos alegres, é certo/Mas também por que razão haveríamos de ficar tristes?/O mar da história é agitado/As ameaças e as guerras, haveremos de atravessá-las,/Rompê-las ao meio,/Cortando-as como uma quilha corta.” “Um belíssimo alento”, disse Dilma ao se despedir, deixando um “carinhoso abraço” a todo povo brasileiro.

(Murilo Rodrigues Alves e Leonencio Nossa – Agência Estado)