Pastor invade Igreja Católica e anuncia que ‘tomou posse’ do local

Um pastor causou polêmica ao tentar se apropriar, indevidamente, de uma igreja católica da cidade de Eldorado, na região do Vale do Ribeira, no interior de São Paulo. Em um vídeo publicado e que viralizou nas redes sociais, o líder religioso anuncia que está “tomando posse” do local em nome da igreja evangélica. Durante o discurso, ele ainda afirma que a imagem de uma santa que está colocada no altar “atrai demônios” e que vai libertar aquele “espaço das trevas”. O assunto voltou à pauta das discussões poucos dias depois do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) adotar a intolerância religiosa como tema da redação.

O vídeo gravado na última segunda-feira (7) já foi visto por mais de 10 mil pessoas até às 7h desta sexta-feira (11) e revoltou a comunidade católica da região, que considerou as palavras do pastor Carlos Bastos ofensivas. O religioso não mora na cidade e teria ido até o local a convite de membros da igreja justamente para criar um novo “Ministério da Assembleia de Deus: Fim dos Tempos”.

O problema, no entanto, é que a capela em questão fica em uma área particular dentro da fazenda de um empresário. Apesar do pastor Bastos mencionar uma possível autorização para uso do local, o G1 apurou que o proprietário, que prefere não se identificar, não autorizou a “tomada de posse” da área por nenhum grupo religioso.




O G1 tentou contato por telefone com o pastor Carlos Bastos, mas ele não atendeu às ligações. Em seguida, Bastos respondeu por um aplicativo de mensagens que só estaria disponível para falar sobre o assunto pessoalmente e, no mês de dezembro, pois estava viajando e tem receio que suas respostas pudessem ser manipuladas caso fossem enviadas pelo celular.

Em um trecho do vídeo, o pastor cita que o momento de “posse” é considerado histórico. “Na verdade, na história da Igreja Católica nunca aconteceu isso, das autoridades entregarem a igreja para uma igreja evangélica”, disse o evangélico.

“Aqui já não vão ser mais ministradas as missas, mas os cultos da adoração de Deus. Vocês podem ver que ali tem uma imagem, uma escultura. Nós vamos tirar esse altar, que a bíblia diz em Exodo, capítulo 20, versículo 3 e 4, que não terás imagens ou esculturas. Isso aqui [imagem de Nossa Senhora de Fátima] atrai demônios, atrai o poder das trevas, mas nós vamos tirar e esse lugar já será consagrado ao senhor Jesus”, completa pouco antes de realizar uma oração.

INTOLERÂNCIA

Depois da oração, o pastor afirma que o aquela igreja não será mais um “território de missa ou adoração pagã” e pede que o grupo que o acompanha coloque as mãos na parede da capela para retirar “todo pacto com o catolicismo e o poder das trevas”. “Coloquem as mãos nas paredes. Vamos quebrar agora toda consagração ao catolicismo, porque nós vamos consagrar este lugar ao senhor Jesus”.

A postura adotada pelo pastor, segundo o padre Jorge Corsini, que celebra missas na cidade há mais de quatro anos, é totalmente contrária ao que os grandes e reconhecidos líderes religiosos pregam atualmente. “Os gestos e palavras usadas por ele caracterizam a intolerância religiosa. A religião deve buscar a paz e o diálogo por uma sociedade mais justa, mas essa postura atrapalha. As guerras partem desse fanatismo exacerbado”, pondera o padre.

Leia mais e assista ao vídeo no site do G1.


Leia mais