Deputado do PSDB agiu por empresa que doou 1 milhão para sua campanha

O deputado Giuseppe Vecci (PSDB/GO) caiu no grampo da Polícia Federal agindo intensamente em favor de uma empresa contratada pela companhia de Saneamento de Goiás (Saneago) – alvo da Operação Decantação por suposto esquema de financiamento de partidos com recursos do PAC, do BNDES e da Caixa e pagamento de dívidas de campanha da reeleição do governo Marconi Perillo (PSDB), em 2014.

Segundo a PF, a empresa supostamente favorecida pela ação de Vecci, a JC Gontijo Engenharia, doou R$ 1 milhão para o PSDB depois que recebeu valores relativos ao contrato com a Saneago. A empresa havia doado R$ 1 milhão para o parlamentar, nos dias 30 de outubro e 4 de novembro de 2014, maior quantia repassada ao então candidato à Câmara.
Decantação foi deflagrada nesta quarta-feira, 24. A PF prendeu o presidente do PSDB em Goiás, Afrêni Gonçalves, e o presidente da Saneago, José Taveira Rocha, ex-secretário da Fazenda de Perillo.




A PF também grampeou diálogo entre o empresário José Cesário Lopes, da Gráfica Moura, e o presidente da Saneago. Os dois conversam sobre uma dívida de campanha de cerca de R$ 400 mil do governador, em 2014.

A malha de grampos da PF pegou Afrêni Gonçalves no telefone e em mensagens por e-mail. Áudios ‘evidenciam’ acertos entre o tucano e o diretor de Gestão Corporativa da Saneago, Robson Salazar, para ‘favorecer’ o pagamento da JC Gontijo, detentora de contrato de empreitada com a estatal de saneamento da gestão Perillo.

Leia mais no Estado de São Paulo.


Leia mais